Caça-Relatos

Os relatos de caça dos nossos amigos.

2017/07/08 – Grândola – José Brás
2017/02/08 – Moura – Francisco Garcia

 

Anúncios

45 respostas a Caça-Relatos

  1. Archero diz:

    Boas amigos do arco.
    Nestas andança cada caso é um caso e se cada um se sente melhor ou pior com as distancias ai já pode ir da visão de cada um, do treino em si, eu por norma não falho muito também já falhei mas ai foi mesmo burrice por não ter medido a distancia do final do cevadouro e fui traído pela inclinação do terreno tendo a ilusão de ser mais perto.
    Eu é como referi gosto de estar longe 27 a 30m, quanto a cevadouros a 15m a meu ver sendo a minha opinião os palanques têm de ser muito altos e quando digo altos é mesmo altos 10 a 15m mas este tiro é mais complicado devido á posição do arqueiro “para besta não tem problema” que tem de fazer uma ginástica para fazer o tiro, para arqueiro um cevadouro a 27m estar a 3 a 4m de altura é perfeito.
    O ultimo porquinho que me entrou foi giro dei o nome de porco foguete estava a 28m do comer com uma inclinação de 10º sendo que a mira era a dos 25m mas nem tempo tive de ver se era macho ou fêmea, em um outro local estive a 34m do comer aqui já mete respeito parece pouco mais mas tem sempre um mas, infelizmente não entrou porco apenas os escutei no mato no final do cevadouro.
    Eu sou como o Diogo não gosto de ferir animais e fico chateado quando vejo relatos ferido este, ferido aquele, sangue e nada, sendo que o ultimo que atirei não foi um bom tiro o animal morreu mas não recuperei foi recuperado por amigos do alheio.
    A ultima espera tive um colega e professor dos porcos que teve um porco a 30m a comer 20 minutos e não atirou pois viu que era um navalheiro, mas não estava na posição perfeita, resolveu deixar para outro dia e criar as condições para este se colocar de lado aqui pode se dizer que foi uma atitude de caçador teve a calma para ver que o animal estava protegido pela pata, dai eu alertar, quando resolverem atirar façam com calma, analisem bem e tenham a certeza de tiro pois não se pode continuar ferir animais para ficarem no monte, eu também já tive animais de frente de cu e esperei, esperei e vim de mão a abanar mas com a certeza que fiz o mais correcto.
    Claro que isto tudo origina muitas discussões uma delas a velha das pontas de caça, eu não defendo nenhuma marca mas tenho a minha preferência e os meus testes que já referi, ainda a bem pouco tempo um colega disse, eu já testei varias e voltei as mesmas o rasto de sangue provocado por estas pontas é o melhor, o conselho que eu dou PONTAS DE LAMINAS FIXAS, pode vir um iluminado mas na net assim e assado o meu conselho passem o marketing pelos entrefolhos das nádegas, sigam os conselhos de quem já matou e de quem tem melhores resultados do grupo de amigos esses têm a certeza que são verdadeiros e essencialmente perguntem o que quiserem para tirarem as duvidas, dificuldade em afinar, voou irregular e nunca mas nunca ir para o monte com flecha que não se tem a certeza do ponto de impacto, eu pessoalmente tenho as minhas a bater no mesmo local das de treino, á quem diga que isso não é fácil mas que é possível é e só assim tenho a certeza de tiro “nada de andar com descontos como eu já vi aponte nas penas esta bate 10cm a cima e a esquerda tenho de dar desconto assim e assado, ISSO NÃO FUNCIONA”.
    Depois tem mais um factor que todos conhecemos mas ai falamos pessoalmente.
    Espero que as minha escrita gere discussão e essencialmente reflexão para todos podermos melhorar.
    Um abraço e venha a próxima lua.

    • JF diz:

      António bem vindo de volta! Já nos perguntávamos o que se estava a passar. Os gémeos estão a dar trabalho? Quando é que voltamos às esperas?
      Quanto às distâncias dos palanques aos cevadouros ou às banhas estou convencido que dependem da experiência que o gestor tem, e do conhecimento, obrigatório, dos hábitos, usos e costumes dos “seus” porcos. No Açor, pelo que vi, os palanques estão a uma distância que ronda os 25-30 metros e a mais ou menos 3 metros de altura, mas da maneira como são feitos estou certo que os porcos não apanhavam o cheiro mesmo que estivessem a 10 metros do cevadouro. E apesar de toda esta conversa sobre apanharem o nosso cheiro, não entrarem ao cevadouro , estar luz a mais e etc., quem já não teve porcos a gozarem connosco mesmo por baixo do palanque?
      Tudo isto se resume a saber estar no palanque, conhecer minimamente os porcos e eles colaborarem, o que acontece pouco. Por mim, mais vale uma boa noite de caça sem cobrar um bicho do que deixar um bicho com bandarilha à solta no campo, o que infelizmente já me aconteceu.

      Bons tiros e boa discussão

      • Archeroliveira diz:

        Boas JF os gémeos dão trabalho que se farta e despesa ainda maior eu penso que deveria de ter desconto nas esperas.
        A lua passada ainda fui três esperas em Penedono a convite do meu Professor dos porcos eu vi o porco foguete, um carabinas falhou dois e o meu colega teve o mesmo porco duas vezes sendo que em nenhuma delas se colocou a geito, dois outros colegas tiveram raposas e texugos, engraçado que eu nunca tive um texugo. Os palanques estão bons e altos têm o defeito de serem para carabina com 1m por um metro semdo impossivel de atirar de pé ou sentado tem mesmo de se abrir a porta para poder atirar mas nada de grave.
        A lua Maio quero ver se vou ao Açor no primeiro dia de lua quando há pouca luz como eu gosto, agora é que são elas o tipo deve de ter mvn nos olhos.
        Quanto aos cheiros não basta ter o vento de cara o terreno pode provocar canais que levem o cheiro para onde nunca imaginamos, depois tem os ruidos a uma distancia de 15m eu não tenho duvidas que aquelas orelhas escutam o nosso respirar, pois se é verdade que tem porcos surdos e constipados sendo que esses não chegam a velhos os mais dificeis não se deixam enganar de qualquer forma e ai temos de trocar as voltas aos meninos.
        As condições climatericas influenciam nos abitos dos animais e não só, fazem aumentar ou diminuir a equação de chance de os ter a tiro.
        Ainda esta lua escutei uma de sombras que é de tirar o chapeu, os porcos foram comer umas castanhas num local limpo e não é so comeram as castanhas caidas no local onde os castanheiros faziam sombra da luz da lua nos locais onde não existia sombra as castanhas estavam lá todas, fantastico de burros não têm nada.
        Venha o dia 9

    • Diogo Oliveira e Sousa diz:

      Boas tardes,

      Sou completamente a favor das pontas de lâminas fixas. Pessoalmente nunca experimentei das outras, mas em javalis, não me parece que as vá utilizar. Por acaso existem umas pontas mecânicas que me estão a suscitar algum interesse, mas só as fazem com 100 grs e eu gosto de 125. Vou comprar para experimentar. Em cervídeos, admito serem muito eficazes e pretendo um dia ter essa prova.

      Em minha casa os cevadouros estão perto, é um facto, e estão quase todos no chão, a céu aberto. Digo quase todos pois só tenho 1 que está numa torreta de 3 m. Pessoalmente gosto da adrenalina de estar no chão, de sentir os bichos ali perto e principalmente de não estar dentro de uma caixa que me dificulte a audição dos pormenores.

      Estou de acordo com o JF. A postura do caçador no campo é essencial para o sucesso da caçada. Mas não se consegue aprender tudo só de falar com as pessoas, um bocadinho de calo e aprender com os erros é essencial….. e giro!

      Já estamos todos desejosos dos dias de Lua de Maio.

      Venham eles.

      Abraço

  2. Tomás Marques diz:

    Resposta á “discussão” entre o Sr. Paulo Vilela e o Sr. Archeroliveira.

    • JF diz:

      Boa tarde
      Estamos perante uma discusão de quais as condições ideais para fazer um tiro com uma colocação precisa. O Tomás afirma que a 25 metros se vê perfeitamente o alinhamento da pata do javali. Será verdade para si e para o António Oliveira (tenho inveja desses olhos…) mas cada caso é um caso. Fala também dos porcos apanharem o cheiro de quem os espera. Há porcos que demoram mais de uma hora a entrar no cevadouro, e que fazem circulos de 100 ou 200 metros de diâmetro para tomar ventos, são os que vivem mais tempo! Mas há outros casos. Por exemplo, ontem os porcos deram com o meu cheiro a cerca de 2 (dois) metros de mim, e porque cruzaram o rasto que deixei quando fui para o palanque. Na maior parte das condições de lua e com porcos que já não são farropos estes não saiem das “sombras” e tudo o que se consegue ver é um vulto, pelo que temos que sobrepor a esse vulto a imagem que fazemos de um javali para tentar a melhor colocação possível do tiro. Os tiros a 15 metros desde que haja condições para ter um palanque em altura é perfeitamente realizável, porque o cheiro dispersa muito mais.

    • Diogo Oliveira e Sousa diz:

      Bom dia,

      Gosto deste tipo de trocas de ideias pois penso ser uma boa maneira de se aprender e de nos conhecermos uns aos outros.

      Em relação à distância, e sendo eu novo nisto pois só caço com arco à 1 ano, parece-me que mais de 30 metros não é aconselhável. Pergunto aos caçadores que preferem distâncias maiores, quantos dos porcos atirados fugiram e quantos deles foram feridos? Não vou discutir o alinhamento da pata pois graças a Deus vejo muito bem e com uma noite propícia ate a mais de 50 metros a vejo, assim como também gosto de estudar um bocado e já caçando porcos à 19 anos, conheço bem a anatomia dos mesmos.
      Voltando ao tema. No ano passado, no meu primeiro javali com arco, como podem ler no relato, a porca teve tempo de se levantar (estava de joelhos) com o barulho da corda! Atirei a 30 mts com 66 lbs num arco que todos consideram rápido(Martin Firecat). Este movimento foi o suficiente para a flecha passar por baixo e apanhar o juvenil que la estava… Quero com isto dizer que: a 50 mts (à noite e a javalis) não me parece difícil atirar, parece-me errado! Mesmo com os melhores arcos, os mais rápidos e os mais silenciosos. A probabilidade de se ferir um bicho é enorme…
      Como proprietário e gestor da minha caça, não gosto de animais feridos, em minha casa ou noutro lugar. Não é uma coisa com que viva facilmente nem que me incomode pouco. Se não têm a certeza de estarem as condições reunidas, não atirem. E a 50 mts, por muito que estejam confiantes, basta um passo do bicho ao barulho da corda e está tudo estragado, especialmente à noite e a javalis.

      Em minha casa tenho, como sabem, palanques para arqueiros. Nenhum está a mais de 27 mts. A maioria está a menos de 23. A diferença é que eu tento estudar os caminhos deles. Sei onde estão a dormir e sei por onde eles vêm a maioria das vezes. Com esta informação e sabendo os ventos dominantes, tento montar os palanques no sitio certo. Terça feira, como poderão ler, o JF foi enganado, pois eles decidiram vir por outro sitio (acontece!), o sr Augusto teve-o lá, estava a comida a 19 mts, o sr Henrique teve a tropa toda, estava a 18 mts, e eu tive 7 a 22 mts.

      Não é a maior distância que os vai fazer ter mais porcos. É a montagem da caçada e a sorte no dia. Se não podem estudar os locais previamente, peçam ou participem ao gestor para que as coisas se montem nesse sentido.

      E gostaria de fazer um apelo. Eu já o fiz e aconselho do ponto de vista do caçador mas acima de tudo do ponto de vista do organizador. Usem nocks luminosos.

      Isto não passa de uma opinião pessoal e de uma troca de ideias, como todas as outras aqui escritas. Não sou dono da razão, atenção!

      Grande abraço
      Diogo Oliveira e Sousa
      Herdade da Agolada de Baixo

      • Tomás Marques diz:

        com a questão dos javalis mortos ou feridos : aos javalis que atirei até agora(3, visto que ando nestas andanças á pouco tempo) 2 ficaram mortos, (uma femea de javali e um navalheiro) e 1 não o encontramos, nem flecha nem javali (tiros efectuados a 25 metros).
        Na questão da distância concordo com o Sr. Diogo pois os postos podem ser feitos a 15 metros mas na minha opinião acho que o cheiro se dispersa mais. E não se ver bem a pata não é uma realidade, porque o javali tem uma grande zona vital e, o tiro não precisa de ser exactamente na “mosca” para morrer. há tantas probabilidades de falhar a 15 como a 25 metros dependendo do caçador e da sua experiência.
        abraço.

    • Diogo Oliveira e Sousa diz:

      Caro Tomás,
      Não me trate por senhor, só faço 31 anos neste mês.

      Não podia estar mais de acordo. Os 25 mts e até os 30, dependendo das condições do local, penso serem as distâncias máximas ideais. Mais do que isso é que não me atrevo pessoalmente. A probabilidade do bicho mexer antes da flecha lá chegar é muito grande. É a minha opinião. Eu prefiro não atirar e voltar a tentar outra vez outro dia, do que ferir o animal. Ferir um animal ninguém está livre, e eu também já os errei. Por sorte, em espera com o arco, ainda não feri nada. Cobrei tudo. Mas só por sorte…

      Boas caçadas e Boa Páscoa

  3. Tomás Marques diz:

    A 25 metros ve-se o alinhamento da pata perfeitamente, um tiro a 15 metros(aos javalis) é muito mais raro que um tiro a 25, a 15 metros o caçador está muito perto do cevadouro, logo, o cheiro humano é mais intenso(para os javalis que têm um olfacto muito superior ao dos cães). O tiro a 25 metros é um bom tiro, distância a que atiro. Logo concordo com o Sr. archeroliveira.

  4. Tomás Marques diz:

    a 25 metros ve-se o alinhamento da pata perfeitamente, um tiro a 15 metros(aos javalis) é muito mais raro que um tiro a 25, a 1 metros o caçador está muito perto do cevadouro, logo, o cheiro humano é mais intenso. O tiro a 25 metros é um bom tiro, distância a que atiro. Logo concordo com o Sr. archeroliveira.

  5. luis couto diz:

    È do melhor que já vi em PORTUGAL força ai ó rapaziada

  6. Pedro Bento diz:

    Olá companheiros
    É com grande amizade que vos envio um grande abraço algarvio para todos os que já conheço, assim como para todos os outros.
    A malta cá de baixo tem aprendido umas coisas com vocês e por isso contamos com as boas e saudáveis “discuções” sobre os assuntos que a todos nos são comuns.
    Aproveito ainda para informar os companheiros que vierem de férias até estas paragens, que tragam o seu material porque agora já têm um Campo de Treino com condições para poder praticar (para quem atira a 20m ou quem atira a 70m).
    Já agora e penso que em parte já estão informados o nosso grupo tem por nome G.A.B.A. – Grupo de Arqueiros e Besteiros do Algarve, podem consultar o nosso blog em “gabalgarve.wordpress.com” onde encontraram a localização e forma de chegar ao nosso Campo de Treino. Queremos relativamente ao blog agradecer a ajuda do amigo José Franco pela colaboração dada nas ajudas solicitadas para a construção do mesmo.
    Por agora ficam os desejos de boas caçadas a toda a malta e não se esqueçam que aqui o Algarvio de Lisboa anda a caçar neles porque eles andem aí.

    Um Abraço Malta

  7. Pingback: Novidades do fim-de-semana « 1º Grupo de Caçadores com Arco ou Besta de Portugal

  8. Pingback: Fim de semana de Lua de Março no Alentejo II « 1º Grupo de Caçadores com Arco ou Besta de Portugal

  9. sergio ramalho diz:

    bem o pessoal anda muito calado por aqui….será motivo das enormes chuvadas, nem vos conto isto aqui pelo Alentejo só já se consegue andar de barco….esta tudo coberto de agua,mas não há que desanimar…os dias de chuva são óptimos para caçar, os animais com o barulho das gotas de agua a cair na vegetação tem mais dificuldade em nos detectar, logo temos mais facilidade dos quebrar….um abraço e boas caçadas

  10. sérgio ramalho diz:

    Cá estou de volta para responder a PAULO VILELA….os ditos 50mts que falei são de dia, mas há noite também o faço, como referi ARRISCO o que significa que não e um tiro 100% certeiro talvez ai uns 70%….quantos a tiros a esta distancia durante a noite só posso explicar mesmo na pratica….um abraço para todo o pessoal e boas caçadas….

    • Paulo Vilela diz:

      Sergio desde ja agradeço a tua resposta mas escusas de por o meu nome em letras grandes que vejo bem felizmente.
      E companheiro tu nao arriscas nada, o javali e que se arrisca a ser ferido e ir a vida que pode ser curta ou longa dependendo da agonia que o sitio onde o panhares lhe provoca,mas claro aqui ja entra a etica e maneira de ser e estar na vida de cada um.
      Como diz o “Grao mestre Augusto” :nao inventem.
      A distancia correcta maxima sao 30 mts porque o projectil e lento e mais ha grandes possibilidades do animal se mexer e em vez de ser atingido nos pulmoes ser na pança por exemplo.
      Cada um sabe de si mas 50 sinceramente e demais a meu(e da maioria) ver.

      Grande abraço

  11. marco pereira diz:

    parece k temos ai dois teimosos…..seja como for para evoluir é preciso debater e trocar impressoes estejamos ou nao de acordo com elas,ganda abraço.

  12. Filipe Augusto diz:

    Olá a todos!
    Eu nem caçador me posso considerar, mas no entanto aqui vai a minha opinião aos relatos já escritos. Fazer tiro de noite não tem nada a ver com fazer tiro de dia, tudo muda, principal factor a vegetação por detrás do cevadouro. Se a vegetação for muito escura e o luar quarto crescente (quase lua cheia) o ideal será estar entre 20m e 25m, isto porque não se vê com definição o animal, logo as probabilidades de falhar a zona vital do animal são mais que muitas. Se for noite de lua cheia com boa lua (sem nuvens) dentro de 20, 25 ou 30m de uma maneira geral todos os arqueiros atiram a essas distâncias. Relembro que cada palanque tem suas caracteristicas e os arqueiros as suas tacticas, uns têm mais experiencia que outros e no tiro com arco tudo conta como sabem.
    O factor material é outra coisa a ter em conta. Peeps a medida da vista do arqueiro (porque se trata de tiro de noite) este que apanhe bem a mira sem desfocar o cevadouro.
    Gostava de saber como é que vocês vêm o dito “alinhamento da pata” em noite de fraca luz.
    ArcherOliveira aqui vai um concelho para dares ao teu amigo… um miudo com 12 anos não deve caçar, não digo isto só pela lei… é perigoso.

    NB: Tudo atrás relatado se refere a minha experiencia no tiro com arco e a algumas dicas que aprendi com gente entendida no assunto.
    O factor material difere de arco para arco e da zona onde se caça.

    Filipe Augusto

    • Archeroliveira diz:

      He he quem dizia que a malta não participava só é preciso levantar a ponta do véu que é um tal de ver a escrever hehe.
      Um abraço e venha a proxima lua que eu já tenho saudades.

    • Paulo Vilela diz:

      Espetaculo de relato acho a lebre um grande trofeu pois sao bastante espertas.
      E parabens pois es tambem conhecido por um grande autodidacta na produçao de material.

    • Tomás Marques diz:

      Sr. Filipe Augusto é perigoso um miúdo caçar consoante os pais.

  13. sergio ramalho diz:

    Bem quanto há minha opinião para um bom tiro, e adequado a um atirador com mais ou menos experiência de tiro nocturno…para um cevadouro a distancia mais adequada é entre os 20mts e 30mts mas tudo depende dos javalis e da forma como eles entram no cevadouro se precisam ou não de espaço para entrar no cevadouro…já quanto a mim visto que caço de aproximação com arco arrisco disparar até aos 50mts e com besta até aos 70mts….mas lógico quanto mais perto os conseguir ter mais eficaz será o disparo….votos de boas caçadas….

    • Paulo Vilela diz:

      Esses 50 mts sao de dia ?

      • Archeroliveira diz:

        Custa admitir que há quem o consiga fazer a distancias mais longas mas eu penso que há um acessório que ajuda e muito a o fazer e que a falta deste nos primeiros dias de lua nem nos outros, a 15m não se vê nada, eu penso que vi um no teu arco Paulo na zona do estabilizador com um vidrinho vermelho tira o vidro e parte para os 30m. Haa um peep com um furo maior 4mm também ajuda.

      • Paulo Vilela diz:

        A mim nao me custa admitir que haja quem consiga fazer distancias maiores pois vejo-o muitissimas vezes Antonio, como sabes treina-mos bastante com o Sr. Henrique Jourdan que parte bolotas a 55 mts mas a verdade e que “Henriques Jourdans” nao se encontram debaixo de cada pedra pelo caminho,sao muitos anos ,muito saber e muito treino.
        Quanto ao que viste em determinado arco de certeza que nao foi o meu,pois filtro vermelho e coisa que nao tem(alem de confesso nunca a ter utilizado pois nao confio que eles la se aguentem(ate nisto as opinioes divergem)).

      • Archeroliveira diz:

        O.K. tudo bem não se fala mais nisso cada um com a sua técnica melhor ou pior, no campo é que se podem ver os resultados e o tempo afina o engenho.

      • Filipe Augusto diz:

        Cada arqueiro tem sua técnica, os animais reagem perante o meio envolvente e ameaça a que foram sujeitos… quanto ao material, já se pode dar uma ajuda.

        Rampas, penas e pontas para caça há que escolher bem e testar pois algum material “tem de ser desafinado para poder ser assertivo no tiro”.

    • Paulo Vilela diz:

      Antonio mais uma vez vou ser do contra como dizes (hehehe) acho que se deve falar nisso pois quanto mais tecnicas/tacticas conhecer-mos mais hipoteses temos de evoluir.
      E estas so sao transmitidas e discutidas atravez de sitios como estes e outros do genero.

      O que nao se trata e de determinada tecnica ser melhor ou pior que outra pois as circunstancias e que determinam a utilizaçao das mesmas.

      Abraço

  14. Helder Bento diz:

    Eu acho que a distancia melhor e entre os 25m e 35m, toudos os cevadouros que eu tenho na reserva onde caço estão no minimo a 30m.

  15. José Franco diz:

    Amigo Archeroliveira

    Nas esperas nocturnas, como muito bem sabe, nem sempre as condições de luz são as melhores. Há quem prefira os primeiros dias de Lua (eu, por exemplo, apesar da minha visão nocturna já não ser o que era). Há que prefira a Lua mesmo cheia e por aí fora. Só que, nem toda a gente tem a mesma visão nocturna, e os palanques quando são feitos têem que ter em conta que vão ser utilizados por muita gente.

    Abraço

    • Archeroliveira diz:

      Está certo que vai ser utilizado por muita gente mas poderia ser feito 1 ou 2 nos 27m a 30m para a gente que gosta de estar longe ou melhor dois palanque um nos 15m e outro nos 27m na mesma linha, agora nada de dois cevadouros um para cada lado como já vi. O conselho que eu dou é ter cuidado com o furo do peep ajuda e muito a melhorar a visão.
      Um abraço amigos do arco e caça não são prova e isso é que esta a ser esquecido muitas vezes as condições não são as melhores, basta ler os relatos de Sérgio Ramalho, eu também pensava como “muito boa gente” até alguém me abrir os olhos alguém com mais experiência e comecei a ver melhores resultados.

  16. Archeroliveira diz:

    Boas amigos do arco, muito bons os relatos mas eu continuo a dizer que os cevadouros estão muito perto dos palanques, 20m a distancia do filho do meu colega que tem 12 anos que já leva dois para contar história eu quando faço um cevadouro nunca menos dos 25m eu gosto dos 27m mas o único que matei até agora foi nos 30m. Para quem conhece o palanque Azinheira Velha estava a 14m eu com a flecha na mão quase que podia coçar o lombo ao bicho.

    • Paulo Vilela diz:

      Nao concordo acho que acima de 25 mts deixa-mos de ter a noçao plena de zona vital.

      • Archeroliveira diz:

        São opiniões eu gosto de estar longe o tiro nocturno faz muito bem a ter mas noção da zona de morte e não é necessário acertar na mosca só tem de ser no local certo.

    • Paulo Vilela diz:

      Sao gostos quanto a mim neste caso a “mosca” e o local certo.

      • Archeroliveira diz:

        A zona vital é no alinhamento da pata da frente a meio do corpo eu não tenho de ver o coração para saber que está lá eu sei que é um pouco mais baixo e um nadica recuado mas assim o bicho arranca e vai estar no local.

      • Paulo Vilela diz:

        Para ver-mos o alinhamento da pata ,temos de ver a pata se nao houver luz ou o “fundo” do cevadouro for escuro nao a vemos(vejo) claramente a distancias superiores a 25 mts (e mesmo a esta so com condiçoes muito boas mas isto sou eu atençao).

    • Filipe Augusto diz:

      … das duas uma ou o bicho é enorme e tem o rabo comprido ou tu tens flechas compridas demais men!!! ehehe! 🙂

  17. marco pereira diz:

    Tordos com arco…fantastico,ora ai está uma coisa para contar aos meus ignorantes amigos…5?tenho amigos que nem com uma bazuca matavam um,quanto mais 5,parabens pela caçada e pela dedicaçao,grande abraço.

  18. Álvaro Cardoso diz:

    Espectáculo!

    Estes relatos de caça estão uma maravilha.
    Estou a lê-los mas parece que estou lá no local, também a caçar.
    Belas aventuras.
    Parabéns pelos relatos, estão soberbos.

    Cumprimentos
    Álvaro

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s